SEJA VOLUNTÁRIO

sexta-feira, 2 de junho de 2017

MUTILAÇÃO DE ANIMAIS REVOLTA ATÉ VAQUEIROS EM SERGIPE





Há alguns dias, fiquei surpreso ao ser procurado por um jovem vaqueiro extremamente revoltado pelo que estavam fazendo com os animais em vários locais do interior do Estado. O jovem que pediu para não se identificado fez o seguinte relato:


“Rapaz! está ocorrendo um absurdo no interior do estado e está se espalhando em todas as regiões. Os donos de gado de corrida mutilando a cauda dos animais. Veja se consegue alguma coisa a respeito. A cauda é a defesa do animal contra a mosca, mutuca e o mosquito. E eles só estão fazendo isso para dificultar o Vaqueiro pegar a reis na corrida. Muita gente revoltada!”






 O jovem encaminhou diversas fotos, vídeo e até áudio comprovando essa situação. Em um dos áudios me surpreendeu o contentamento com que um dono de gado de corrida disse: "as minhas eu torei num palmo e pouco, agora vou torar no tronco pra ver onde o vaqueiro vai pegar...risos ". Isso se referindo aonde cortaria o rabo de seus demais gados.






O que indigna o jovem vaqueiro também é a forma como muito donos fazem para cortar a cauda do boi, que é amarrando um elástico bem apertado, que prende o sangue e vai entrando na carne aos poucos, à medida que o rabo vai necrosando com o passar dos dias até cair. Isso dói, gera inflamação e faz o animal sofra muito até a cauda cortar por completo.



Algo revoltante não só para quem luta para proteger os animais, os próprios vaqueiros e moradores da região, que apreciam a corrida do boi, não concordam com a mutilação do rabo do animal “só pra deixar a brincadeira mais interessante”, como justificam os que praticam esse crime.



Vi que a revolta do jovem vaqueiro era legítima quando falei que iria buscar o Ministério Público e denunciar isso e que tal denúncia iria inclusive reforçar a repulsa que muita gente já possui por atividades como a corrida do boi e vaquejadas, e ele disse: “ É isso que nós queremos mesmo, que tomem providências. Não ligo se pode sujar a imagem da corrida do boi, o que não pode é continuarem a fazer isso com os animais. Pois está virando moda...”



Portanto, tornamos público desde já o quem vem ocorrendo e próxima semana estaremos entregando ao Ministério Público, à Delegacia de Proteção aos Animais e à toda a rede de Protetores as fotos, vídeos e áudios, para que sejam tomadas providências contra essa prática perversa e desnecessária.



Hebert Pereira - Suplente de Vereador pela REDE Sustentabilidade(Projeto Vereador Sem Mandato)

Nenhum comentário:

Postar um comentário